Casa de Dona Yayá: lugar de memória das questões de gênero e de saúde mental

As versões sobre a vida de Sebastiana de Mello Freire –  personagem que empresta seu apelido à Casa de Dona Yayá – são bastante divergentes. Para alguns, ela foi uma moça tímida, caseira e religiosa que, apesar de não ter se casado, vivenciou a maternidade ao criar duas meninas – Leia mais… »

Sitio do Mocó: da extração de borracha ao turismo arqueológico

Pouco se sabe sobre a história do Sítio do Mocó – um pequeno povoado do município de Coronel José Dias, no Sudeste do Piauí, que fica ao lado do Parque Nacional Serra da Capivara, onde se encontra uma das maiores concentrações de arte rupestre do mundo. Mas apesar da dificuldade Leia mais… »

Museu do Homem Americano: uma visão brasileira da pré-história

Até pouco tempo atrás, acreditava-se, com base na chamada Teoria de Clovis, que o povoamento da América começou há cerca de 15 mil anos, quando grupos asiáticos teriam saído da Sibéria, na Ásia, e atravessado a Beríngia – hoje coberta pelo Estreito de Bhering – para chegar ao Alaska, na Leia mais… »

Belém do São Francisco: o berço dos bonecos gigantes

Quem não conhece os bonecos gigantes do Carnaval de Olinda? O que pouca gente sabe é que esses belos objetos de cena não nasceram na cidade histórica, mas na pequena Belém do São Francisco, localizada no semiárido pernambucano. O primeiro de todos, batizado como Zé Pereira, foi confeccionado em 1919, Leia mais… »

Museu das Favelas: o passado ressignificando o presente

Imagine um museu dedicado aos moradores das periferias, e batizado como Museu das Favelas, dentro do Palácio dos Campos Elíseos – uma das construções mais icônicas da elite cafeicultora de São Paulo. A conexão entre essas duas realidades politicamente opostas pode ser resulida, segundo os organizadores do museu, por um Leia mais… »

Instituto Pretos Novos: um grito contra a barbárie

Quem vai ao Rio de Janeiro, e quer conhecer um pouco de sua história, não pode deixar de visitar o Instituto Pretos Novos (ou Iinstituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos – IPI) no bairro da Gamboa, região central da cidade. Ali se concentra a memória da chegada dos africanos Leia mais… »

Diamantina: a capital musical de Minas

Como o nome já anuncia, Diamantina é um município mineiro que floresceu na época colonial a partir da exploração de minas, especialmente de diamantes. A partir da décadas de 1940, até meados de 1970, ganhou visibilidade como a terra do carismático e visionário político Juscelino Kubitschek de Oliveira, que foi Leia mais… »

Ilha dos Anjos: o cemitério das crianças ribeirinhas

Tempos atrás, na região do Baixo São Francisco, mais precisamente nos arredores do município alagoano de Pão de Açúcar, alguém decidiu que o corpo de uma ‘menina inocente’ de 13 anos, morta de uma doença rara, não poderia ser levado para o mesmo lugar onde estavam enterrados ‘os adultos pecadores’. Leia mais… »

Avenida Paulista: corredor cultural e símbolo de São Paulo

Não é à toa que a Avenida Paulista tem o título, conquistado por voto popular, de Símbolo de São Paulo. Assim como a cidade, essa avenida, desde o seu surgimento, no fim do século 19, sempre foi sinônimo de diversidade. No início de sua ocupação, quando abrigava casarões habitados por Leia mais… »

Chapada do Norte: guardiã da Cultura Afro

Embora esteja longe de ser o município brasileiro com maior número de comunidades quilombolas – um total de 14 enquanto Barreirinha, no Amazonas, reúne 167 -, Chapada do Norte, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, pode ser considerado um dos pontos do país com mais forte presença da cultura Leia mais… »