Pérgamo: o paraíso das palavras e da cura

Tempo de Leitura: 4 minutos

Atualizado em 28/04/2024 por Sylvia Leite

Monumento_em_Pergamo_Turquia- Foto_de_Sylvia_Leite-BLOG_LUGARES_DE-MEMORIAO poder da palavra sempre foi reconhecido por civilizações tradicionais e por muitas correntes místicas e religiosas. Em diversas cosmogonias, o verbo ou logo é considerado veículo da criação. Culturas orientais e indígenas de várias partes, atribuem às palavras poderes mágicos ou de cura. A própria psicoterapia ocidental, surgida com Freud no fim do século XIX, passou a utilizar, à sua maneira, a palavra como recurso para obtenção de equilíbrio mental. O que talvez poucos saibam é que em Pérgamo, cidade natal de Galeno e um dos berços da medicina ocidental, a cura pela palavra já era usada usada cerca de 150 anos Antes de Cristo.

A palavra em Pérgamo

O cenário era o Centro Médico de Asklepion (“Esculápio”), provavelmente o maior e mais importante do período. A palavra estava presente em vários momentos. Fazia parte do tratamento psicoterapêutico ler sobre assuntos diversos no bosque do hospital. Os pacientes também eram levados a assistir peças teatrais no anfiteatro do hospital.

Tunel_de_cura_em_Pergamo-Foto_de_Sylvia_Leite-BLOG_LUGARES_DE_MEMORIAPara retornar a seus aposentos depois das atividades externas, os pacientes atravessavam um túnel de pedra onde havia pequenas aberturas na parte superior. Enquanto andavam, ouviam frases de incentivo à autoestima pronunciadas por terapeutas a partir das fendas. O som das palavras ecoava no túnel e se misturava ao ruído de uma fina camada de água que escorria pelas mesmas brechas.

Essas prescrições do Centro Médico de Esculápio integravam um contexto maior. Por um lado, havia nos médicos uma busca pela estimulação física, mental e espiritual dos pacientes. Isso colocava lado a lado técnicas distintas e complementares como o uso da palavra escrita e falada, a meditação, massagens, música, dança e contato com a água em piscinas e fontes. Quartos especiais estimulavam sonhos que depois eram interpretados pelos médicos-sacerdotes e serviam para orientar o tratamento.

Num âmbito mais abrangente, a palavra fazia parte do tecido orgânico da cidade e da cultura daqueles que, de uma maneira ou de outra, integravam o hospital.

Pérgamo foi sede da segunda maior biblioteca do mundo, que perdia apenas para a de Alexandria. Não por acaso, seu nome serviu de inspiração para quem batizou o suporte de couro de cabra, carneiro ou ovelha sobre o qual eram escritos os livros e documentos da época: o pergaminho.

As preciosidades arquitetônicas

Reconstituição_da_Acropole_de_ Pergamo-Imagem_de_Friedrich_Thiersch_em_Wikimedia-BLOG_LUGARES_DE_MEMORIAAlém de grande centro de cura, Pérgamo foi uma importante metrópole da Antiguidade, especialmente entre os anos 300 antes de Cristo e 262 de nossa era, quando esteve primeiro sob o domínio helenístico e em seguida sob o domínio romano. Em Pérgamo também foram erguidos importantes monumentos arquitetônicos como templos, um grande teatro e o anfiteatro do centro de cura, um fórum e um estádio ( Ver recnstituição da Acrópole) .

O teatro é, dentre todos, o que se encontra mais preservado, embora também tenha sido bastante atingido por terremotos. Como todos os teatros da Antiguidade, o de Pérgamo foi construído a céu aberto e tinha capacidade para 10 mil espectadores (há quem fale em apenas 5 mil). Seja como for, trata-se de um número significativo, pois a cidade na época, tinha apenas 20 mil habitantes. Sua característica mais peculiar, no entanto, talvez seja a inclinação de 54 graus, o que faz dele um dos teatros mais íngremes do mundo.

Teatro_de_Pérgamo-Foto_de_Bernard_Gagnon_em_Wikimedia-BLOG_LUGARES_DE_MEMORIADetalhes do teatro, como fragmentos e esculturas, estão expostos no Pergamon Museum, em Berlim, na Aemanha. Para lá também foram levados importantes achados arqueológicos de outras construções. Isso ocorreu porque foram os alemães que fizeram as primeiras descobertas arqueológicas na região.

Talvez o monumento mais importante da cidade tenha sido o Altar de Pérgamo (construção quadrada que aparece na parte inferior da imagem anterior),  provavelmente dedicado a Zeus e Atena. Fragmentos de seu friso  externo estão entre as peças levadas a Berlim e serviram como ponto de partida para uma reconstrução parcial do monumento, também exposta no museu alemão. Segundo algumas fontes, esse foi o altar citado no Livro do Apocalipse quando o texto se refere à fé dos crentes de Pérgamo que “moram onde se encontra o trono de Satanás”.

Tudo isso existiu ou aconteceu há cerca de dois mil anos. Embora grande parte dos achados arquelógicos de Pérgamo tenham sido levados para a Alemanha ou para museus da própria Turquia, as ruínas ainda estão lá para nos contar sua história. 1                                                                                                                                                                                                                                                                               

Notas

Centro Médico de Asklepion (Esculápio) – Antiga Pérgamo – Bérgama – Anatólia – Turquia – Ásia

Texto

Fotos

  • (1,2) Sylvia Leite
  • (3) Bernard Gagnon em Wikimedia - CC BY-SA 3.0
  • (4) Friedrich Thiersch em Wikimedia - domínio público
Compartilhe »
Increva-se
Notificar quando
guest

42 Comentários
Avaliações misturadas ao texto
Ver todos os comentários
ALEXANDRA MORCOS
ALEXANDRA MORCOS
1 ano atrás

Que interessante saber que Pérgamo sediava o centro médico de Esculápio e era a terra de Galeno! Obrigada por compartilhar.

Neilton Santana
Neilton Santana
6 anos atrás

Ainda não conheço, está lá lista, espero conhecer breve. Parabens

Unknown
6 anos atrás

Isso é muito bonito! Como estudante e apreciador da Psicanálise, fico tocado com esse relato e com vontade de atravessar esse túnel que deve preservar, através dos séculos, as boas energias dessas palavras!

Virginia Finzetto
6 anos atrás

Parabéns!… que artigo bacana, Sylvia.

Elizete Cordeiro de Miranda
6 anos atrás

Sensacional essa história de cura e da importância da palavra nesse processo.

Unknown
6 anos atrás

Muito interessante mesmo. Voltemos a Pérgamo.

Maria Helena
6 anos atrás

Minha prima. Sempre digo as minhas amigas que sempre temos o que aprender e conhecer, e você está me dando essa oportunidade de ter um maior conhecimento de coisas que nunca tinha ouvido falar.Agradeço a Deus por sua inteligência e diaponibilidade de nos presentear com boas coisas. Parabéns.

Beatriz Wanderley
Beatriz Wanderley
6 anos atrás

Muito interessante! Não sabia nada disso. Já estou curiosa para a próxima quinta-feira. ��

Márcio Rezende
6 anos atrás

Sylvinha, o blog está muito bacana. Fotos e textos na medida exata. Informação de muita qualidade. Fiquei com vontade de ir a Pérgamo. Não perderei nenhuma postagem. Beijos

Unknown
6 anos atrás

O bom da palavra, é ter o dom de ouvir!

Anônimo
Anônimo
6 anos atrás

Mais uma vez você está de parabéns Silvinha. Muito bom seu texto sobre Pérgamo. Aida carrera

Anônimo
Anônimo
6 anos atrás

Sylvinha, adorei seu blog. Parabéns!!! As histórias são muito interessantes e você escreve com muita sensibilidade. Sucesso!
Marta Carrera

Unknown
6 anos atrás

Ja ansiosa pela próxima postagem. Parabéns!

Unknown
6 anos atrás

Mais uma deliciosa viagem no tempo e no espaço…adorei. Bjs, Buduga.

Sidney Menezes
6 anos atrás

Muito bom Silvinha. Super interessante.

angelica
6 anos atrás

Lugar muito interessante. Pena que não tenhamos mais esse tipo de terapia. Será que ainda existe isso em algum lugar do mundo?

Jane Alves
6 anos atrás

Impressionante essa sabedoria terapêutica num passado tão remoto! Deviam se inspirar nela os psiquiatras da fuga pelo Rivotril e Lexotan escravizantes e enganadores. Suas postagens me dão vontade de saber mais e conhecer os lugares descritos. Tomara que a Turquia volte a ser um lugar visitável em breve.

Anônimo
Anônimo
6 anos atrás

Adorei a matéria, me deixou curiosa em conhecer Pérgamo. Geísa

Sonia Pedrosa
1 ano atrás

Sylvinha, há tanto o que ver e aprender nessa vida… quero tanto conhecer tudo isso, mas sei que não vai dar tempo. Já estou fazendo a minha listinha para a próxima encarnação. Pérgamo me aguarde!

Marcella
Marcella
10 meses atrás

Adorei conhecer a história de Pérgamo. Aprendi muito com seu artigo. Obrigada por compartilhar!